Marina Papani Psicóloga

Terapia de Casal

Cultivando o amor e a

compreensão entre casais

Benefícios da terapia

Promove o autoconhecimento

O autoconhecimento faz com que você olhe com mais atenção para as suas opiniões, qualidades, defeitos e crenças. A terapia ajuda-o a notar o seu eu mais profundo que, às vezes, passa despercebido no dia a dia. O resultado do autoconhecimento é ter mais compaixão consigo mesmo e, com isso, tomar decisões mais assertivas.

Aumenta a autoconfiança

A insegurança com o novo é algo que acomete muitos casais. Seja mudar de trabalho, a chegada dos filhos, começar um novo curso ou mudar de casa. Adaptar-se à novas situações e sair da zona de conforto pode ser um desafio e tanto e, com isso, muitos casais acabam se acomodando. A terapia pode auxiliar a encarar essas situações de forma mais positiva.

Ajuda a lidar com sentimentos difíceis

A perda de um ente querido ou a separação de um casal são algumas das situações que envolvem muitos sentimentos e podem deixar marcas emocionais, por isso é muito importante trabalhá-las para poder seguir em frente. É normal que as pessoas não consigam passar por momentos assim sozinhas, nesse caso a terapia pode auxiliar a administrar esses sentimentos.

Promove relações mais saudáveis 

O convívio social pode s​er um desafio, tanto no início da relação como em anos depois com a mesma pessoa. Ter um acompanhamento terapêutico pode ajudar nessas questões, aprimorando habilidades sociais, como na pratica da empatia e da comunicação não-violenta. Auxiliando no processo de decisões e estabelecimento de relações melhores.

img-60

Como funciona o meu trabalho?

Meu trabalho é orientado pela Terapia de Aceitação e Compromisso, frequentemente chamada de ACT, é uma terapia cognitivo-comportamental de terceira onda que tem por objetivo aumentar a flexibilidade psicológica. Essa terapia é baseada em estratégias de aceitação, mindfulness e comprometimento a fim de obter uma mudança no comportamento.

COMO ACONTECEM AS SESSÕES EM TERAPIA DE CASAL?

  1. Identificamos as demandas e definimos o foco da terapia.
  2. Investigo a história do casal, identificando possíveis padrões comportamentais.
  3. Avaliamos em conjunto o que está ajudando ou prejudicando na resolução da demanda trazida pelo casal.
  4. Auxilio o casal, por meio de uma plano de tratamento, a construir novas estratégias e formas de agir, considerando o que é ou não possível de mudar e quais as mudanças estão dispostos a fazer.
  5. Acompanho a evolução, averiguando como foi/está sendo o processo de mudança, e se é preciso alguns ajustes.
 

O objetivo é prepará-los para que fiquem mais atentos quando as emoções e os pensamentos negativos os atingirem e saibam como responder de maneira mais assertiva a situação.